31 de outubro de 2009

Vou só ali dar mais uns pulinhos de contentamento... volto já!



Oh p'ra mim... é só felicidade! Tia babada... eheheheh

Era uma vez...

Reza a história que, no dia 25 de Dezembro de 1898, nasceu, na Ilha da Boavista, em Cabo-Verde, uma menina a quem deram o nome Beatriz.
Aos 16 anos de idade partiu para Angola, na companhia de alguns familiares. Foi em Benguela que conheceu aquele que viria a ser seu esposo e pai dos seus filhos - Manuel Gomes Leal. Manuel faleceu ainda novo e deixou Beatriz com 6 filhos para criar. Mulher forte, corajosa, trabalhadora e mãe dedicada. Uma mulher de "fibra"! Criou os filhos e ainda se sentiu com coragem para educar alguns netos. Esta Senhora era minha avó paterna - Beatriz Soares de Brito Leal.
Quando nasci, os meus pais decidiram atribuir-me o nome  Beatriz, numa demonstração de afecto para com aquela digna Senhora. Não imaginam como me sinto honrada e grata por ter "herdado" o seu nome. Por ser sua neta.
Hoje, dia 31 de Outubro de 2009, a minha irmã Irisalva e o meu cunhado Tomás foram avós, pela primeira vez. É verdade. O Fábio e a Tatiana já são papás... de uma menina tão querida!!!! Apresento-vos a Beatriz Leal - III geração :-)

Sê bem-vinda princesa!!!!!
Que Deus te proteja e abençoe.
Obrigada tia Nina pelo seu precioso testemunho.

30 de outubro de 2009

Gravity - Sara Bareilles

Hoje sinto-me ridículamente terna... todos temos os nossos dias :-)
É lindíssima esta música...




Amizade eterna


É do conhecimento de todos a existência de maus-tratos e de violência contra animais e, em particular, contra animais domésticos. Uma forma de violência gratuita contra seres indefesos. Actos que devem ser denunciados e que considero vergonhosos. Repugnantes. Característicos de pessoas desprovidas de sentimentos. A imagem que anexo evidencia uma situação que presenciei e pude fotografar. Um exemplo de afeição e amizade eterna.




Felicidade

Quero ignorado, e calmo
Por ignorado, e próprio.
Por calmo, encher meus dias
De não querer mais deles.
Aos que a riqueza toca
O ouro irrita a pele.
Aos que a fama bafeja
Embacia-se a vida.
Aos que a felicidade
É sol, virá a noite.
Mas ao que nada espera
Tudo o que vem é grato.
Ricardo Reis, in "Odes"
Heterónimo de Fernando Pessoa

PERMANTAR - Mérito português.


PERMANTAR - Permafrost (solo gelado) e alterações climáticas na Antárctida Marítima e PERMAMODEL,  são os nomes dos projectos implementados por um conjunto de investigadores portugueses, pertencentes ao Centro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa e coordenados por Gonçalo Vieira. Estes projectos visam monitorizar as temperaturas do solo e do clima. Depois de quase 10 anos de estudo, os investigadores crêem já ser possível concluir que existe uma tendência para o aquecimento do solo que segue a subida das temperaturas do ar, sendo a Antárctida a zona do globo onde essa subida tem sido mais acentuada. O grupo de investigadores vai avançar com um novo projecto, desta vez, no Árctico. São de realçar as baixas temperaturas com que trabalham e a distância da família e dos amigos.

Fumo branco para o Tratado de Lisboa

Líderes europeus chegaram, ontem, a um compromisso para satisfazer as reivindicações do presidente checo para assinar o Tratado de Lisboa.
Com a entrada em vigor do Tratado a Europa poderá dedicar-se a discutir os problemas reais que tem pela frente. É o caso, por exemplo, das questões do clima.

28 de outubro de 2009

Um apelo... uma realidade.


Legenda: "Encontrem a cura (para o cancro)
antes que me cresçam as mamas."

27 de outubro de 2009

Vou matar-me a rir... volto já!!!!

Voltaire

"É triste não ter amigos?
Ainda mais triste é não ter inimigos,
porque, quem não tem inimigos,
é sinal de que não tem:
nem talento que faça sombra,
nem carácter que impressione,
nem coragem para que o temam,
nem honra contra a qual murmurem,
nem bens que lhe cobicem,
nem coisa alguma que invejem..."

26 de outubro de 2009

Será possível???? Rauni Kailde.

O depoimento da ex-Ministra da Saúde da Finlândia, Dra. Rauni Kailde.

Um depoimento claro e corajoso. Veja o vídeo (antes que seja retirado)!

CAIM

O novo romance de José Saramago tem como personagens principais Deus e a Humanidade.
Ontem recebi um mail do meu amigo P.
Achei a mensagem interessante. Aqui fica o registo.

"Evidentemente que José Saramago tem um problema mal resolvido com a religião. Isso é tão claro que dispensa a interpretação psicanalítica dos seus comportamentos. Aliás, um dos muitos problemas de Saramago é julgar-se o próprio Deus. E não admitir concorrência. Nobel, ainda por cima, sente que o Mundo se deveria prostrar perante o seu génio. É um narciso universal a quem tudo deve ser consentido, mesmo o insulto grotesco e ignaro.
O mundo de Saramago é um mundo sem Pátrias nem Religiões. É um mundo centrado na sua pessoa e alimentado pela sua obra. É um mundo que assenta nas premissas extremas do capitalismo. Se para vender um produto tiver de matar a mãe, mate-se a mãe e venda-se o produto. É o que Saramago faz. Insulta e vilipendia para vender. Confortado no seu "auto-exílio" em Lanzarote que lhe garante direitos de autor sem encargos fiscais. O mundo de Saramago é, neste contexto, um mundo sombrio de ódios de estimação e de perseguições infrenes. Mas é também um mundo inconsequente. Rejeitou a Pátria porque um dia a Pátria não o reconheceu. Mas dela colhe homenagens e recebe fundações. A sua vaidade não lhe permite resistir à idolatria. E gosta mais de si próprio do que a coerência e a decência deveriam admitir.
Por tudo isto, é-me absolutamente indiferente a leitura que Saramago faz da Bíblia. Sei, como todos, que a idade ou agudiza os defeitos ou acentua as virtudes. No caso de Saramago refinou os primeiros. Não gosto do homem. Estou no meu direito. Embora a Bíblia me recomende tolerância, respeito e misericórdia. Prometo que tentarei alcançar esses "maus costumes"."
http://www.destak.pt/ - Coluna Vertical, José Luís Seixas (Advogado).

Um sorriso!

É como me sinto...
Tenham uma excelente semana.
Aproveito para agradecer as mensagens carinhosas que me vão chegando.
Um abraço especial para aquela "Angolana Lobitense". :-)

25 de outubro de 2009

Viva o descanso!
















Digam o que quiserem mas, não há nada como um dia assim... nada de compromissos, adeus relógio, bye bye telemóvel! Umas compritas pela manhã - para começar bem o dia. Trivialidades femininas. E depois das compras? Pois então, venha de lá o dvd, a mantinha e aquele chá fantástico! Que belo Domingo! Ah! É verdade, enquanto conduzia, ainda tive tempo para me deliciar com este "A Cry 4 Love" do David Fonseca. Giro. Muito giro. O álbum e o próprio. O David. :-) Veja o vídeo. Vale a pena. Acredite.


24 de outubro de 2009

Kuduro Criativo


Um vídeo criativo.

Kuduro II


Quer ver como se dança o Kuduro??? :-) :-) :-)


Kuduro


O Kuduro é originário de Angola. Este novo ritmo angolano tem influências Afro Zouk - Kizomba, Semba, Ragga e Sungura. As letras das músicas são, em regra, escritas em português embora seja frequente a utilização de algumas palavras em quimbundo (um dos dialectos mais falados em Angola). Daí, a designação dada a este género musical "Ku duro". O que este termo pretende relembrar é que, quem dança o Kuduro, deve manter o quadril "duro", sem movimento.
Actualmente, encontra-se largamente disseminado pelos subúrbios
de Lisboa, do Rio de Janeiro e de Salvador.

23 de outubro de 2009

Kizomba


Kizomba é um género musical originário de Angola.
Trata-se de uma fusão do Semba com o Zouk.
O Semba é um ritmo angolano, muito parecido com o Samba.
O Zouk foi criado nas Antilhas.
O vídeo anexo mostra como se dança a kizomba.


Kizomba


É apreciador das T-shirts do "Cão Azul"?
Eu gostei, particularmente, desta... :-)
http://www.caoazul.com/loja/popup_image.php?pID=1381


Merengue

Os africanos que localizarem este post não irão, com certeza, ter necessidade de ler esta pequena nota introdutória. Entendi redigi-la em consideração às pessoas que nunca ouviram falar deste género musical.
Merengue
é uma dança nacional dominicana, também conhecida em Porto Rico, Haiti, Venezuela e Colômbia. Foi, originariamente, uma dança crioula. A sua primeira referência escrita data do século XIX. O estilo mais popular do merengue é, habitualmente, interpretado por um amplo conjunto de instrumentos (vários saxofones, acordeões, trompetas e teclados) e por vocalistas divertidos. Ao nível coreográfico, apresenta passos fáceis e rápidos (um dos pés marca o tempo e o outro é arrastado, no chão), dançados por casais entrelaçados.
Era minha intenção disponibilizar um vídeo que permitisse visualizar como se dançava o merengue, em Angola, nos anos 60/70. Não encontrei nenhum. O que localizei foi este, que anexo e que divulga um dos merengues mais conhecidos dos angolanos.



22 de outubro de 2009

Let Me Be Myself

Perdoem a minha falta de modéstia mas... a letra desta música foi escrita para mim. :-)
Orgulho-me das minhas origens, amo a minha Família e amigos e nunca deixarei de ser quem sou para agradar a quem quer que seja! Quem gostar de mim aceita-me como sou. Com as minhas qualidades e todos os meus defeitos. Só assim é que valerá a pena...


20 de outubro de 2009

Entreajuda

Eis que, no decurso dos trabalhos de rescaldo dum incêndio, na Austrália, foi captada por uma objectiva esta imagem lindíssima! Um facto... somos apenas pequenas partículas dum todo que é este Universo fantástico em que vivemos. Entreajuda. Uma troca carinhosa.

16 de outubro de 2009

One Year Of Love - Queen


A minha música preferida.


AMOR é fogo que arde sem se ver


Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói, e não se sente;
é um contentamento descontente,
é dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
é um andar solitário entre a gente;
é nunca contentar-se de contente;
é um cuidar que ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade;
é servir a quem vence, o vencedor;
é ter com quem nos mata, LEALdade.

Mas como causar pode seu favor
nos corações humanos amizade,
se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Luís de Camões

Aria de Amor - Tosca - Royal Philharmonic Orchestra

Criatividade Africana


Um exemplo de criatividade que dispensa qualquer comentário.
África... :-)

15 de outubro de 2009

AMOR incondicional

A violência contra crianças e adolescentes é uma realidade dolorosa, responsável por altas taxas de mortalidade nesta faixa etária.
Damo-nos conta, diariamente, de casos de crianças maltratadas, vítimas de agressões físicas ou psicológicas, de abuso sexual ou negligência.
Apesar destes actos prejudicarem gravemente a saúde e o normal desenvolvimento destes meninos(as) a verdade é que acontecem, independentemente da raça, classe social ou religião. O pior de tudo, o mais difícil de acreditar e de aceitar é que estes episódios, que considero verdadeiramente dramáticos, não ocorrem apenas nas ruas. São praticados, também, pelas pessoas que com elas convivem.
Quantos casos nos são apresentados, pelos meios de comunicação, relativos a abuso sexual de menores por parte dos seus próprios pais(!?!)?; De mães(!?!) que resolvem "livrar-se" dos filhos (independentemente da forma que utilizam para o fazer)?
Questiono-me:
- Que justificação poderá ter um pai/mãe para se comportar desta forma?
Desarranjo mental? Desvario?

É triste. Tão triste!
Por vezes, embrenhada nos meus pensamentos, tento colocar-me no lugar destes pequenos(as) e pergunto-me:
- De que maneira dirigimos o olhar a um pai que nos viola?
- Que juízos nos permitimos formular sobre uma mãe que nos abandona e ignora, que nos maltrata ou que permite que outros o façam?

Perguntas, questões e interrogações... muitas!
Agradeço a Deus a sorte que tive. Os pais fantásticos que me deu.
Felizmente, para todos nós, e apesar destes actos lamentáveis, de enorme gravidade e de difícil compreensão, a verdade é que muitos são os exemplos grandiosos de pais e de mães que tudo fazem pela felicidade e bem estar dos filhos. São estes momentos que faço questão de "abraçar" e divulgar.
Este PAI deixa ao abandono a sua própria vida para vivenciar as alegrias, a felicidade e as glórias do filho. Deste filho. Tão especial!


Esta MÃE predispõe-se a enfrentar um inimigo temível até à morte, se necessário, para salvar a sua cria.


RegistoCriativo - Template/Design


O meu sincero agradecimento ao meu amigo e colega de equipa
Engº Marco Matias.

Descrição

É um REGISTO por ser um espaço público (que não deixa de ser pessoal), onde me proponho increver actos ou acontecimentos que gostaria de ver arquivados.
Quanto à CRIATIVIDADE... espero que se revele (mesmo que por uma única vez!) :)

13 de outubro de 2009

Amizade

"Amizade, favor particular do céu, delícia e orgulho de mentes nobres, só concedida a Homens e a anjos, negada a todo o ser inferior." Samuel Johnson

Clique no título, por favor, e veja as imagens.

Angola


Angola de outros tempos.




Angola I

Angola de outros tempos.

Angola II


Angola de outros tempos.







Angola III




Angola de outros tempos.





Angola IV

Angola de outros tempos.





12 de outubro de 2009

Memórias...

Amigo
HumaNo
Trabalhador
Óptimista
TaleNtoso
HumIlde
OusadO

10 de outubro de 2009

A história de Edgar Sawtelle

"Que havia a fazer com uma criança tão pequena a não ser preocuparem-se com ela? Gar e Trudy preocupavam-se com a possibilidade de o filho nunca vir a ter voz. ...
Depressa descobriram que ninguém compreendia um caso como o de Edgar. Crianças como ele existiam apenas nos manuais, e mesmo essas eram em mil e um pormenores diferentes daquele bebé, que movia os lábios quando queria comer, agitava as mãos quando os pais lhe mudavam a fralda, cheirava vagamente a farinha fresca e sabia a mar, dormia nos braços dos pais, acordava e comparava, espantado, as suas caras com o éter de um qualquer mundo distante, silencioso na alegria e silencioso na aflição." - SINAIS - pág. 49.

"Tudo o que desejamos de um livro. O melhor romance que já li." Oprah Winfrey

9 de outubro de 2009

Há dias assim...

Durante o percurso das nossas vidas é-nos dada a oportunidade de vivenciar quase todo o género de sentimentos e sensações. Digo "quase todo" porque apenas a alguns é concedido o privilégio de serem bem sucedidos em todas as áreas. Outros há que não terão tanta sorte. As diversas fases e momentos que preenchem o nosso dia-a-dia conduzem-nos, inevitavelmente, a estados de alma distintos.

Acontece, não raras vezes, num qualquer dia que desejávamos fosse tranquilo, vermo-nos confrontados, no nosso local de trabalho, com uma disputa calorosa mas saudável, pela defesa dos nossos interesses e direitos - estes são dias vermelhos, de luta, independentemente de sairmos vitoriosos ou perdedores destas pequenas batalhas.

Seguir-se-ão outros em que abrimos as janelas do nosso quarto com uma vontade enorme de ver e de sentir os primeiros raios de sol, de ouvir "aquela" música e de cantarolá-la, de apreciar o canto dos passarinhos e de saborear um belo pequeno almoço, de nos olharmos ao espelho e de reconhecer que gostamos do que vemos, enfim, todas aquelas pequenas coisas que nos dão alento para enfrentar mais um dia. Estes são dias rosa. Em dias assim tudo parece mágico. É uma pena que, ao percorrermos a estrada da nossa vida, não possamos experimentar, diariamente, estas sensações tão excepcionais.

A verdade é que, por vezes, somos forçados a enfrentar dias cinzentos, sombrios. A causa? Uma dificuldade que surge, uma decepção, uma angústia, sei lá. Há dias assim... sentimo-nos tristes, infelizes. A nossa sorte é que estas situações são pontuais, temporárias e ultrapassáveis.
O que devemos realmente temer? Os dias negros. Aqui, o que resta é apenas e tão só um grande vazio, uma perda incalculável. Acontece algo que dura e perdura, para sempre! Algo que muda as nossas vidas, os nossos traços de carácter, a nossa personalidade, a nossa maneira de ser e de estar.

O dia 10 de Outubro de 1992 foi um dia negro para mim. Perdi o meu ídolo, a minha referência. Um excelente Pai. Um grande Amigo.
Resta-me, agora, recordar todos os dias e momentos "rosa" que vivi na sua companhia e lembrá-los, sempre, com o mais profundo carinho e respeito.

AMO-TE MUITO PAI.

Jesus


"Eu sou o caminho, a verdade e a vida!"
(Jo. 14,6)

8 de outubro de 2009

Origens

Nasci em Angola numa cidade situada no planalto central cujo nome original era "Vila Luso". Esta cidade foi criada no início do século XIX pelo Sr. Tenente-coronel Trigo Teixeira, em 1895. A designação que lhe foi atribuída identificava-a com o país colonizador - Portugal.

Após a sua independência, em 1975, o governo angolano decidiu alterar-lhe o nome para "Luena" ou "Lwena" - nome do rio que banha a região. Os dois grupos étnicos mais importantes, em Luena, são os Chocwe e os Nganguela. Luena é a capital da província do Moxico (nome derivado do "Muxikó" - uma espécie de cesto, feito de fibras). Vivi naquela cidade até aos 8 anos de idade. Em Agosto de 1975 vim para Portugal, na companhia dos meus pais e irmãs.

Os meus pais são, também, naturais de Angola. O meu falecido pai nasceu na província do Bié, na cidade de Kuito - Silva Porto. Este foi o ponto de partida da travessia do sertão de Angola por Silva Porto. Deu continuidade a este projecto João da Silva, entre outros. Daí a escolha desta denominação. A minha mãe é natural do Cutato, concelho do Bailundo, distrito de Nova Lisboa (cidade actualmente conhecida por Huambo). Nos anos sessenta Nova Lisboa era a segunda maior cidade de Angola.

Apesar desta procedência e da profunda ligação que tenho a Angola, a minha descendência está, também, associada a Portugal e a Cabo Verde - por parte dos meus avós.
Os meus avós maternos eram naturais de Ovar - Santa Maria da Feira.
O meu avô paterno nasceu em Barrancos, no Alentejo. A minha avó provinha de uma família natural de São Vicente, em Cabo Verde.

6 de outubro de 2009

RegistoCriativo – Génese

O que poderá ter estado na origem desta minha decisão de criar um caderno digital foi, apenas e tão só, o facto de poder tornar públicos alguns apontamentos e registos que, habitualmente, faço num "diário".
Não são mais que pequenos "desabafos" que transponho para o papel. Coisas minhas. Outras nem por isso. O resultado de estados de espírito diversos. Momentos felizes, inconformismos, gestos carinhosos, mágoas, palavras reconfortantes, revoltas, etc.
Neste espaço não haverá lugar à maledicência ou à critica destrutiva.
Serão veiculados pequenos registos com abordagens e perspectivas diferentes.
Tal como acontece com o princípio da dualidade entre yin (princípio passivo, diurno, luminoso, quente, o feminino, o lado branco, o equilíbrio) e yang (princípio activo, forte, nocturno, escuro, frio, masculino, o lado preto, o caos) da filosofia chinesa.
Do equilíbrio dinâmico entre duas forças opostas mas que se complementam surgirá todo o movimento e mutação - um estado de harmonia revestido de magia Zen.

Imagens

Todas as imagens disponibilizadas neste blogue foram retiradas da internet e podem estar sujeitas a direitos de autor. Se for o caso, retirá-las-ei assim que, desse facto, me for dado conhecimento.
 

Imagens/Pictures

Todas as fotografias aqui publicadas, salvo alguma referência em particular, são retiradas da internet. Agradeço que me informem, via e-mail, caso alguma esteja protegida pelos direitos de copyright. Retirá-la-ei de imediato.

Almost all pictures posted here are taken from the internet. If you have copyright over any of them, send me an e-mail and I will take it out.

RegistoCriativo Copyright 2008 Shoppaholic Designed by Ipiet Templates Image by Tadpole's Notez