11 de agosto de 2010

O gesto que é meu - Pedro Khima

Fizeste um gesto que alguém foi copiar,
Um gesto que era apenas meu para dar.
E num instante foste longe no teu jeito de vaguear,
Sem sequer reparar.
De todos, este eu sei de cor, o gesto que é meu.
Pegaste um livro e num momento vulgar,
Tocaste o espaço, fintaste o paranormal.
Subiste o mundo sem olhar para trás,
Num caminho espacial, num gesto em ti banal.
De todos, este eu sei de cor, o gesto que é meu.
Sobra incerto um gesto, que cega e faz tremer,
Num inferno de feroz calor,
Que queima o amanhecer.
Sobre um beijo desfeito entregas sem saber,
O gesto que é meu.
Em tela de água fez-se o tempo parar,
Um tempo que era escasso para pintar.
Em luz dormente um novo enlouquecer,
À luz do teu poder, um gesto a adormecer.
De todos, este eu sei de cor, o gesto que é meu.


Há excelentes trabalhos realizados em português... este é um deles.
AMO esta música ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Imagens/Pictures

Todas as fotografias aqui publicadas, salvo alguma referência em particular, são retiradas da internet. Agradeço que me informem, via e-mail, caso alguma esteja protegida pelos direitos de copyright. Retirá-la-ei de imediato.

Almost all pictures posted here are taken from the internet. If you have copyright over any of them, send me an e-mail and I will take it out.

RegistoCriativo Copyright 2008 Shoppaholic Designed by Ipiet Templates Image by Tadpole's Notez